A História
do Livro

No último dia da temporada de escavações arqueológicas de Khirbet Qeiyafa, em 2013, o diretor do projeto, Yosef Garfinkel, ofereceu-me uma carona para Jerusalém, de onde eu iria para Tel Aviv, pegar o voo de volta ao Brasil. No caminho, arrisquei fazer-lhe um convite. Estávamos cruzando o Sefelá, por lindos vales que serpenteavam em meio a colinas repletas de ruínas e sítios arqueológicos. Quando a subida se tornou mais íngreme e os vales mais profundos, já na região montanhosa do antigo Reino de Judá, ele chamou minha atenção para Tel Moza onde, bem ali ao lado da estrada, havia sido recentemente descoberto um assentamento da Idade do Ferro II e um templo, contemporâneo do Templo de Salomão, com planta praticamente igual à deste. Enquanto ele falava, ainda embalado pelas muitas emoções daquelas últimas semanas, eu ponderava comigo mesmo: tantas, importantes e fascinantes descobertas; tanto tempo para esse precioso conhecimento alcançar o grande público; por que não tentar fazer melhor? “Yossi, você consideraria a ideia de ir ao Brasil realizar algumas palestras?” Para minha surpresa, sem titubear, ele aceitou. Assim começou a história deste livro.

Entre tantos outros benefícios, a vinda do Dr. Garfinkel ao Brasil nos motivou a fundar a ABAMO Associação Brasileira de Arqueologia do Mediterrâneo Oriental que, desde então, assumiu a missão de continuar realizando palestras com proeminentes arqueólogos de todo o mundo, abertas para o público, totalmente gratuitas. Os capítulos do livro Arqueologia das Terras Bíblicas foram escritos por alguns desses palestrantes.

 

Cada autor destaca um específico recorte geográfico, cronológico e temático; cada um interpreta os dados a partir de sua própria perspectiva. A leitura de cada capítulo é, então, uma janela que permite observar o processo intelectual pelo qual arqueólogos e historiadores geralmente constroem o conhecimento; permite, com um pouco mais de atenção, perceber a sutil, mas fundamental diferença entre os dados e a interpretação que se faz desses dados. Nem todos os leitores concordarão com as conclusões aqui oferecidas; de fato, raramente os próprios especialistas concordam entre si. Mas é saudável que assim seja, pois tão somente a franca e respeitosa confrontação de ideias é que permite sua depuração e a distinção entre fato e opinião. A despeito da diversidade de autores e visões, todos os capítulos tratam dos lugares, povos e culturas que, na Antiguidade, constituíam o contexto em que os textos bíblicos foram produzidos e ao qual esses textos inicialmente se dirigiam. De modo que a melhor compreensão de um é, sem sombra de dúvida, indispensável para a compreensão do outro.

 

É, portanto, com alegria e honra que a Dabar Arqueologia publica essa obra! Com a volumosa e rica diversidade de dados que apresenta, criteriosas e inovadoras abordagens e sólido referenciamento bibliográfico, ela certamente interessará ao especialista; mas se destina, primariamente, ao público leigo. Sua linguagem, tanto quanto possível, foi despida do formato e do jargão técnico. Esclarecimentos, sempre que aparentemente necessários, foram incluídos em notas de rodapé. Desse modo, alinhando-se com o propósito da ABAMO de levar conhecimento de qualidade ao público interessado em melhor conhecer o mundo em que os textos bíblicos foram produzidos, ela homenageia todos aqueles que contribuíram para viabilizar os serviços prestados por essa associação.


Suas páginas reservam para você, por um lado, o desafio e possível desconforto do aprender a lidar com dados e suas diferentes interpretações e, por outro, como resultado, o arrebatador prazer da descoberta e do conhecimento!

Jorge Fabbro
Editor

Novo_LOGO_-_DISCO-removebg-preview.png
LOGO_-_só_disco-removebg-preview.png

DABAR

ABAMO